14/01/2022

Ações de combate ao mosquito da dengue incluíram vistorias a mais de 287 mil imóveis em 2021
Foram 63 casos da doença detectados em Mauá no ano passado

**

.

O cuidado com a saúde da população é constante e não se limita apenas ao combate ao coronavírus. A pandemia ainda não acabou e a Prefeitura de Mauá mantém trabalhos para mitigar problemas relacionados à Covid e, também, outras questões sanitárias. O enfrentamento ao mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, da zika e do chikungunya, por exemplo, é constante na cidade. 


No município, os agentes de endemias da Gerência de Zoonoses realizam vistorias em imóveis e orientam sobre as doenças causadas pelo inseto. Em 2021 foram visitados 287.285 endereços na cidade. 

O trabalho inclui visitas a casas, pontos estratégicos (ferros-velhos), imóveis especiais (unidades básicas de saúde e escolas) e bloqueios em regiões de casos suspeitos, além da ADL (Avaliação da Densidade Larvária), para verificar a infestação. 

Após a Secretaria de Saúde ser notificada sobre um caso de dengue, zika ou chikungunya, a ação é intensificada em um raio de 200 metros (cerca de nove quarteirões) do imóvel para eliminar focos do mosquito e fazer a buscativa de novos casos suspeitos. 

Em 2021, segundo dados da Vigilância Epidemiológica, Mauá confirmou 63 casos de dengue e apenas um de chikungunya. Não houve registros de zika. 

O aedes aegypti se reproduz em locais com água parada. Por isso, os moradores de casas e apartamentos devem cobrir tonéis e caixas d’água, manter calhas limpas, garrafas com a boca para baixo, lixeiras tampadas, ralos limpos e com aplicação de tela, além de lavar semanalmente ou preencher pratos de vasos de plantas com areia e higienizar os potes de água para animais. 

Nas áreas externas é fundamental cobrir e fazer a manutenção em locais com piscinas e hidromassagens, limpar ralos e canaletas e prestar atenção em plantas que podem acumular água. 

Entre os sintomas da dengue estão febre alta, dor no corpo, dor de cabeça e atrás dos olhos e erupções na pele, enquanto a chikungunya causa febre e dor nas articulações. Por sua vez, a zika provoca febre baixa, manchas no corpo e mal estar. Ao notar qualquer sinal destas enfermidades, procure o médico.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Mauá
Secretaria de Comunicação Social
14/01/2022 19:27


Outras Notícias

20/05/2022

Centro Público de Trabalho e Renda de Mauá registra 105 vagas de emprego

Oportunidades são para empresas de Mauá e região do Grande ABC

20/05/2022

Defesa Civil de Mauá recebe novos equipamentos para atender demandas

São itens como motosserras, lanternas, capacetes e megafones

19/05/2022

Prefeitura de Mauá faz nova ação de conscientização do Maio Amarelo

Mais de 450 crianças e adolescentes participaram da atividade em dois períodos

19/05/2022

Prefeitura de Mauá anuncia nova oportunidade de vacinação no fim de semana

Imunizantes serão aplicados neste sábado (21/05), das 9h às 16h, na Coop do Jardim Zaira

18/05/2022

Prefeitura de Mauá anuncia locais para doações de agasalhos

Material será destinado às pessoas em situação de rua

19/05/2022

Prefeitura de Mauá abre novo processo seletivo para contratação de médicos

Inscrições podem ser feitas entre os dias 19 e 27 de maio pelo site oficial

18/05/2022

Mauá promove conscientização sobre o Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual Infantil

Denúncias podem ser feitas ao Disque 100 – Direitos Humanos

18/05/2022

Prefeitura de Mauá promove atividades para lembrar o Dia Nacional da Luta Antimanicomial

Uma das ações foi realizada nesta quarta-feira (18/05) e a próxima será na segunda-feira (23/05)

18/05/2022

Prefeitura de Mauá oferece curso gratuito de Design de Sobrancelhas

Inscrição pode ser feita a partir desta quinta-feira (19/05) na Secretaria de Trabalho e Renda

18/05/2022

Prefeitura de Mauá inicia a campanha ‘Inverno Solidário’

Ação busca a doação de roupas e cobertores para a população vulnerável